next up previous contents
Próxima: Imageamento Fourier em Ressonância Nuclear Magnética Volta: Transformadas de Fourier Anterior: Reconstrução Bi-dimensional por Retro-projeção Filtrada

Imagem SPECT

\epsfig{file=spectg.epsf,width=5cm,clip=}
Para a reconstrução dos dados de uma câmara cintiladora em rotação, definimos:

A projeção medida por ser expressa por:

$\displaystyle P^{k,\theta} = \sum_{i\in k,\theta} f^{k,\theta}_i A_i \exp\left(-\sum_j \mu_j l_j^{k,\theta}\right).$

A reconstrução pode ser feita pela retro-projeção, mas as dificuldades específicas do SPECT são: a) variação da resolução espacial e sensibilidade com a distância ao colimador, b) falta de um método acurado para corrigir por atenuação (note que o termo de atenuação não está presente na reconstrução da tomografia computadorizada), e c) espalhamento da radiação gama dentro do corpo.

Devido a resolução finita em energia no detector, muitos fótons espalhados são indistingüíveis dos fótons primários, e portanto medidos como sinal. Como os fótons espalhados se originam principalmente de fora do voxel de interesse, eles causam borramento e redução de contraste da imagem. Para corrigir pela atenuação os algoritmos deveriam ser iterativos, mas como são muitos lentos, não são utilizados clinicamente. A atenuação pode, entretanto, ser parcialmente corrigida usando-se um filtro adicional que leve em conta a projeção conjugada.


next up previous contents
Próxima: Imageamento Fourier em Ressonância Nuclear Magnética Volta: Transformadas de Fourier Anterior: Reconstrução Bi-dimensional por Retro-projeção Filtrada

Modificada em 21 set 1998